Se organizar para encontrar soluções de como pagar dívida ativa é o primeiro passo que deve ser dado em busca de uma vida financeira mais saudável.

Isso porque deixar de pagar os tributos pode ser tão prejudicial para a sua saúde financeira quanto atrasas outras contas ou mesmo a fatura do cartão de crédito.

A somatória dos débitos é acrescida do pagamento de juros e multas, além do valor original, e assim que você se dê conta, pode ser estar com uma dívida com valor astronômico para dar conta.

O QUE É DÍVIDA ATIVA

De forma bastante direta, a dívida ativa é o cadastro que todo governo – seja federal, estadual e municipal – mantém para ter controle sobre a relação de pessoas que estão em débito com ele.

Tudo o que é pago ao governo, como impostos (IPVA ou IPTU), multas de trânsito, multas ambientais e taxas de ocupação, quando não são quitadas, podem se tornar dívida ativa.

Após o CPF ou CPNJ ser cadastrado no cadastro de dívida ativa, o nome dessa pessoa ficará negativado junto aos órgãos de proteção ao crédito, mais comumente Serasa e SPC.

COMO REGULARIZAR UMA DÍVIDA ATIVA?

Vamos separar as formas de como pagar a dívida ativa por cada tipo de débito diferente. Veja a seguir:

IPVA (IMPOSTO DE PROPRIEDADE DE VEÍCULOS AUTOMOTORES)

Primeiramente, compareça a uma unidade da Secretaria da Fazenda na cidade onde seu veículo foi emplacado.

Lá será gerado um boleto para a quitação da dívida. Após concretizar, você estará livre desse débito e a situação do seu veículo estará devidamente regularizada.

IPTU (IMPOSTO PREDIAL E TERRITORIAL URBANO)

A Prefeitura do município onde seu imóvel está localizado é o lugar onde você poderá regularizar a situação do seu imóvel. Ao chegar na Prefeitura, a primeira ação a ser tomada será um levantamento do valor atualizado do seu débito.

Você poderá emitir uma guia para pagamento, após o pagamento a situação do seu imóvel será regularizada.

CONTAS DE CONSUMO (ÁGUA, LUZ, GÁS, ETC)

Busque o site da concessionária local responsável pela gestão do fornecimento na sua região e confira o valor atualizado da dívida.

No mesmo site, será possível obter um boleto para pagamento e regularização do seu débito.

PARCELAMENTO

É possível negociar parcelamento da dívida ativa junto ao governo federal ou instituições de proteção ao crédito.

Apesar de quem opta pelo pagamento à vista poder receber melhores condições de pagamento, com descontos mais agressivos, por vezes o parcelamento é a única alternativa possível para a sua situação financeira.

Caso você consiga realizar o parcelamento em poucas parcelas, será possível pleitear descontos no valor total a ser pago.

O ideal é realizar a quitação dessa dívida o mais rápido possível, dessa forma mitiga-se o crescimento dessa dívida com o acréscimo de juros.

EMPRÉSTIMO

Uma outra dúvida recorrente é se vale a pena fazer um empréstimo como forma de pagar uma dívida ativa. A resposta para essa pergunta não é necessariamente a mais esperada: depende.

Se os juros do empréstimo forem menores que o da dívida original, realizar essa operação é uma forma bastante inteligente para o pagamento da dívida.

Isso porque você estará trocando uma dívida cara por uma mais barata e de quebra poderá regularizar a situação do seu CPF ou CNPJ.

Entendeu a importância de estar sempre atualizado a respeito de como você pode quitar suas dívidas? Ficar atento a essa questão é fundamental para manter uma saúde financeira equilibrada. 

Acesse nosso blog para mais oportunidades de como manter uma vida financeira mais estável.