Tecnologia de ponta, smartphones com cada vez mais recursos e melhor desempenho, internet de alta velocidade,  sites intuitivos, robôs que conversam como a gente, inteligência artificial que antecipa nossas decisões,… Para que você acha que tudo isto foi criado? Passou longe se respondeu “para vender mais”.
Pare e pense:  já temos dificuldades demais para superar neste mundo: a carestia, o desemprego, o trânsito caótico, inchaço das grandes cidades, desigualdade de oportunidades, crise econômica, colapso na política e a lista é imensa. Por isso, se o seu intuito é vender mais, a regra é clara: simplifique a vida do seu cliente!

“Simplificar a vida do seu cliente” implica ser empático e questionar-se sobre o que de melhor você pode fazer pela sua felicidade. Sabe aquele clichê “entender para atender”? Pois esta é a chave que faz virar o motor do bom relacionamento. E nutrir boas relações de consumo é o que faz com que uma marca sobreviva a qualquer crise.

Se existisse um único caminho possível para suas melhores decisões de negócio, ele seria traçado pelas necessidades do seu cliente.

A pior coisa que uma empresa pode fazer, hoje, é criar dificuldades para vender facilidades. Um exemplo clássico de pseudo-facilidade criada leva o nome de “Black-Fraude” e consiste naquelas subidas vertiginosas no preço de certos produtos, para depois oferecer um daqueles super descontos ou parcelamentos “imperdíveis”. Basta fazer as contas para ver que ao final, você paga três e leva um!

Simplicidade como vantagem competitiva

Os mesmos avanços tecnológicos que mudaram o mundo e as empresas, também mudaram a forma de “ser cliente”. Qualquer dificuldade em um processo de negociação pode levá-lo a desistir do relacionamento com a sua marca e… churn-churn-churn-churn!

Só que para este relacionamento engrenar e se desenvolver é preciso modernizar a ideia de atendimento. Que tal evoluir para “entendimento ao cliente”? Isto fará com que você ofereça um serviço cada vez mais rápido, de um jeito melhor e com mais qualidade. Mais: cria uma conexão emocional típica das “lovemarks”.

Na Economia Digital as consequências de não ligar para o que o cliente está vivendo, sofrendo, sentido, são perigosas como gremlins molhados. Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon, já dizia que se você faz os clientes infelizes no mundo físico, cada um deles pode contar isto para seis amigos, mas se deixá-los insatisfeitos no ambiente web, cada um deles poderá propagar sua insatisfação para 6 mil internautas!

Adaptada à nossa realidade, significa que você pode ter muitos clientes satisfeitos que não têm tempo para postar uma (só uma!) resenha legal sobre seu produto ou serviço no YouTube; mas um (só um!) cliente enfurecido estará absolutamente disposto a encontrar tempo para espalhar as suas irritações pelos quatro cantos. Então, para que arriscar? Assim, podemos dizer que a satisfação do cliente é a sua entrega mais importante!

Vale a pena dedicar um tempo extra para tornar a experiência do seu cliente o mais prazerosa possível. Por esta razão é melhor encarar a natureza dinâmica da internet e assimilar suas melhores práticas. Isso significa capacitar sua equipe para criar satisfação em seus clientes, colocando-a em contato direto com suas necessidades e preocupações.

Juntos na alegria e na tristeza

Estar pronto para fazer o que for preciso para resolver um problema é algo que deve se estender por todas as fases da vida do seu cliente – e vale lembrar que a inadimplência é uma delas. Culturalmente, uma pessoa em situação de inadimplência ainda se depara com dificuldades até para ser ouvida, pelo fato de ter perdido seu poder de compra. Por vezes é tratada como persona-non-grata e rebaixada. Interessando apenas receber o valor por ela devido.

Hoje, esta é uma atitude que derruba uma marca, porque não combina com as questões sociais primordiais e também pelo mesmo motivo citado lá no começo desse artigo: porque já temos dificuldades demais! Estamos em franca recuperação pós-crise. Aliás, uma crise que não atingiu uma parcela, mas um país inteiro. A responsabilidade de reequilibrar a economia e recolocar a locomotiva Brasil nos trilhos também é para ser compartilhada.

O cliente inadimplente de hoje, foi o que consumiu da sua marca ontem e que você deve (inteligentemente) permitir que ele continue dela consumindo. Para tanto, é preciso simplificar a sua vida também e, nesta hora, a cobrança digital exerce um grande papel.

Simplifique mais com a cobrança digital

A recente história da cobrança digital está repleta de casos de sucesso porque ela simplesmente mudou a relação do cliente com a dívida, tanto quanto a maneira de a empresa lidar e usar a alta tecnologia.
A dívida passou a ser um gerador de oportunidade e o meio pelo qual marca e consumidor compartilham do mesmo interesse de reaver seu crédito: se a empresa não quer perder dinheiro, precisa entender que o consumidor também não quer perder seu poder de compra, portanto, ele espera encontrar um leque de facilidades também, evidentemente.
Veja a seguir como a cobrança digital pode simplificar a sua vida:

– Seu usuário não precisa ser “digital”, pois é tudo muito simples, rápido e fácil de ser utilizado;

– O sistema integra-se às tecnologias com as quais seu cliente já está familiarizado, como WhatsApp e Facebook, por exemplo, aumentando a encontrabilidade e acabando com as dificuldades pelas quais passam as assessorias, nas tentativas de contato pelos canais tradicionais;

– Como tudo é feito de forma eletrônica, reduz substancialmente seus gastos com ligações telefônicas, correios, impressões e papel;

– O autoatendimento empodera seu cliente e ainda permite que ele lide de forma privada com as dívidas, sem sofrer assédio ou quaisquer constrangimentos por parte de terceiros;

– Todas as tecnologias de inteligência são aplicadas para se obter a melhor maneira de comunicar e negociar com cada devedor 24 horas por dia, sete dias por semana;

– Você não se “pré-ocupa” da operação, mas pode acompanhar tudo em tempo real;

–  A automação dos processos gera uma redução significativa do tempo para que as cobranças sejam efetivadas e complementa o trabalho das assessorias;

– Toda negociação é segura e acontece em ambiente controlado e revestido com a cara da sua marca.

Por estas e outras razões, a cobrança digital torna o atendimento ao cliente mais rápido, mais conveniente e funcional, além de ser a melhor opção de investimento para aquele gestor que já entendeu que facilitar ao máximo a vida do cliente, representa obter mais  resultados em menos tempo e com menos custos; e tudo viabilizado por uma tecnologia completamente aderente ao seu negócio.