O endividamento dos indivíduos e das famílias é um problema de primeira ordem no Brasil atual.

Quase 80% das famílias brasileiras tinham dívidas em julho, o maior índice registrado nos últimos 12 anos. Esses são os dados apresentados pela “Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic)” deste mês.

O levantamento ainda aponta um outro dado preocupante a respeito do endividamento familiar, 29% das famílias brasileiras com algum tipo de conta ou dívida atrasada.

Toda a situação de endividamento afeta não apenas a saúde financeira, mas também pode ter efeitos psicológicos, as relações pessoais e familiares. Por isso, é importante ter foco e organização para conseguir superar essa situação o quanto antes.

Outro aspecto é que um endividamento ativo restringe seu acesso a crédito, seja em financiamentos, carnês ou parcelamento em lojas.

Por isso, é importante tomar algumas atitudes que são muito importantes para manter as finanças equilibradas. Algumas atitudes simples já podem ser suficientes para que você consiga colocar a cabeça para fora das águas turbulentas do endividamento.

Você não precisa ser especialista em mercado financeiro para organizar suas finanças pessoais e se livrar do endividamento. Confira nesse conteúdo as principais informações para te ajudar a começar a se organizar.

O que é endividamento

Estar em endividamento financeiro, do ponto de vista técnico, significa que você possui parcelas a vencer – sejam compras ou crédito assumido. 

Dessa forma, o endividamento representa que determinada renda está comprometida por um determinado período de tempo. 

É importante pontuar que essencialmente, endividamento é diferente de inadimplência, porém uma coisa pode levar a outra.

Caso você tenha um endividamento, mas esteja pagando pontualmente e tenha dinheiro para arcar com essas parcelas a situação está controlada.

No entanto, ainda é preciso estar sempre atento. Isso porque uma das situações mais comuns é o efeito bola de neve. Ele ocorre quando as principais dívidas não são pagas antes do vencimento e possuem taxas altas de juros.

Esses juros vão se somar ao valor original e aumentando o valor total da dívida. Isso é muito comum no caso dos cartões de crédito, que possuem os famosos juros rotativos.

Por isso, é importante estar sempre atento aos prazos de pagamento para ajudar a manter todas as contas em dia. Anote, seja em um caderno ou no próprio celular, todas as contas que você tem a pagar e as datas de vencimento.

Com todas essas informações organizadas, você poderá ter a previsão dos gastos que terá no mês vigente e organizar um planejamento do seu endividamento.

As armadilhas do endividamento financeiro

Uma das maiores armadilhas do endividamento ocorre quando você começa a piorar a qualidade da sua dívida. Ao passar para um endividamento com juros maiores e condições mais restritas de pagamento, consequentemente a dívida tende a aumentar e ficará mais difícil pagá-la.

Uma armadilha do endividamento é uma situação em que você é forçado a fazer novos empréstimos para pagar suas obrigações de dívida existentes. Tal situação surge quando suas obrigações de dívida excedem sua capacidade de pagamento.

Como sair da armadilha da dívida?

Aqui está o que você pode fazer se você se encontrar em uma armadilha da dívida:

Aceitação

A primeira coisa a fazer é aceitar que você se meteu em uma confusão porque, honestamente, ficar em estado de negação é apenas lutar contra os fatos. Quanto mais você continuar negando, mais tempo você levará para tomar uma atitude a respeito do assunto.

Prepare um orçamento e cumpra-o

Analisar suas fontes de receitas e despesas nunca sairia de moda. Pessoas com planejamento orçamentário ruim são principalmente aquelas que lutam contra o planejamento financeiro. Todos devem estar cientes das principais possibilidades de finanças pessoais para ajudar a gerenciar melhor as finanças.

Como lidar com um endividamento fora de controle

Primeiramente, é preciso controlar seus gastos!

Gaste seu dinheiro baseado em valores. Dessa forma, você gasta dinheiro com o que você ama e o que lhe traz alegria, e para de gastar com coisas que realmente não agregam nada para você.

Mergulhe de cabeça em suas despesas e veja quais categorias são mais importantes para você, começando das maiores para as menores despesas.

A ideia é não se privar de viver a vida enquanto prepara seu futuro financeiro – em vez disso, controle o que você pode e vai gastar dinheiro – e certifique-se que essas são as coisas que você realmente ama e aprecia.

Confira algumas dicas para sair do endividamento

Sabe qual é a pior forma de sair do endividamento? Ignorando-o!

Quando você está mergulhado de cabeça na areia movediça do pagamento de dívidas, a melhor coisa que você pode fazer por si mesmo é ser realmente honesto e transparente com suas finanças. É aqui que o seu entender seu orçamento regular mensal e seu custo fixo entram em jogo.

A primeira vez que você anotar todas as suas dívidas e gastos mensais provavelmente não será uma experiência muito agradável. No entanto, fazer isso gera uma certa paz, porque você finalmente saberá qual é o tamanho da montanha que você precisará escalar para finalmente se ver livre do endividamento.

Confira cinco dicas para lidar com o endividamento da maneira mais eficiente possível:

Conheça pra valer seu orçamento

Aproveite ao máximo cada centavo que entra e sai do seu orçamento para te ajudar a manter o foco enquanto paga sua dívida.

Reduza suas contas

Cortando o que você está pagando em contas todos os meses, você terá mais dinheiro para pagar sua dívida.

Ganhe mais dinheiro

Você pode tentar pegar um trabalho que garanta uma renda extra. Dessa forma, você pode aumentar seus ganhos. Há trabalhos que podem ser feitos online e possuem horários flexíveis.

Considere a consolidação do endividamento

A consolidação de dívidas, como um empréstimo pessoal ou cartão de crédito, pode diminuir sua taxa de juros e te ajudar a aumentar o montante no seu saldo do banco.

Não tenha medo de tentar renegociar o endividamento

Caso mesmo se organizando, você não esteja fazendo nenhum progresso no pagamento de suas dívidas, talvez seja hora de tentar negociar seu endividamento, como uma forma de aliviar um pouco seu orçamento.

Entendeu a importância de estar sempre atualizado a respeito do seu endividamento? Ficar atento a essa questão é fundamental para manter uma saúde financeira equilibrada. 

Acesse nosso blog para mais oportunidades de como manter uma vida financeira mais estável.